STEDILE RUGE: "NENHUM DESEMPREGADO A MAIS", "SE MEXER NA APOSENTADORIA RURAL HAVERÁ UMA REVOLTA NO CAMPO".

STEDILE RUGE: “NENHUM DESEMPREGADO A MAIS”, “SE MEXER NA APOSENTADORIA RURAL HAVERÁ UMA REVOLTA NO CAMPO”.

*do blog Náufrago da Utopia de Celso Lingaretti
http://naufrago-da-utopia.blogspot.com.br/2015/12/stedile-ruge-nenhum-desempregado-mais.html

 *via agregador de feeds Liferea do Linux:

STEDILE RUGE: “NENHUM DESEMPREGADO A MAIS”, “SE MEXER NA APOSENTADORIA RURAL HAVERÁ UMA REVOLTA NO CAMPO”.
Arquivado sob agronegócio, ajuste fiscal, direitos trabalhistas, Joaquim Levy, João Pedro Stedile, Kátia Abreu, MST, Nelson Barbosa
Autor Celso Lungaretti (Sítio eletrônico) – noreply@blogger.com
 marcar  marcador
“Haverá uma revolta no campo. Estou avisando”
Acabou a paciência da esquerda com a presidente Dilma Rousseff. É o que se depreende do tom, contundente ao extremo, que João Pedro Stedile utilizou na longa entrevista concedida a Bruno Pavan, do Brasil de Fato

Vale reconhecer: o líder dos sem-terra disse o que havia mesmo para ser dito, depois de todas as trapalhadas e abandono de princípios que caracterizaram a atuação governamental no desastroso ano que se encerra.

Eis os trechos principais (os grifos são todos meus):
2015 foi um ano perdido para os trabalhadores brasileiros. Um ano no qual a mediocridade política imperou. A maioria do povo brasileiro, com seus 54 milhões de votos, reelegeu a presidenta Dilma. Porém, setores das classes dominantes e os partidos mais conservadores não se deram por vencidos e quiseram retomar o comando do Executivo no tapetão. (…) O governo federal se assustou, montou um ministério medíocre, que não representa as forças que elegeram a presidenta. E passou o ano se defendendo, gerando uma situação de disputa e de manobras apenas em torno da pequena política.
“É preciso mudar a política econômica, não apenas o gerente”

A economia brasileira vive uma grave crise, fruto de sua dependência do capitalismo internacional e do controle hegemônico dos bancos e das empresas transnacionais. Terminamos o ano com queda de 4% no PIB. Caíram os investimentos produtivos, seja por parte do governo e empresas estatais, seja por parte dos empresários. O governo cometeu vários erros que agravaram a crise. Primeiro, trouxe um neoliberal para o Ministério da Fazenda, que certamente teria sido ministro da chapa Aécio Neves. As medidas neoliberais de aumento da taxa de juros de 7 para 14,15%, os cortes nos gastos sociais, o tal ajuste fiscal, só produziram mais problemas para o povo e para a economia. A inflação atingiu os 10% ao ano e o desemprego alcançou a média de 8,9% da população trabalhadora.  O Tesouro Nacional pagou R$ 484 bilhões em juros e amortização aos bancos. Usaram dinheiro público para garantir o rentismo da especulação financeira, em vez de investir na solução de problemas e no investimento produtivo. Felizmente, o ministro caiu. Deixou, porém, um ano perdido. É preciso mudar a política econômica, não apenas o gerente.
“Entregou a Agricultura ao que tem de pior na política brasileira”

Também foi um ano perdido para os sem terra e para a agricultura familiar.O governo escalou uma boa equipe no Ministério do Desenvolvimento Agrário e no Incra, porém entregou o Ministério da Agricultura para o que tem de pior na política brasileira. E com os cortes do ajustes fiscal neoliberal, atingiu em cheio a reforma agrária. As poucas conquistas que ocorreram foram fruto de muita mobilização e pressão social. (…) Espero que o governo pare de se iludir com o agronegócio, que se locupleta com o lucro das exportações de commodities pelas empresas transnacionais, mas não representa nenhum ganho para a sociedade.

Se o governo não der sinais que vai mudar, que vai assumir o que defendeu na campanha, será um governo que se auto-condenará ao fracasso.  Pois não tem confiança das elites, que tentaram derrubá-lo, e ao mesmo tempo não toma medidas para a imensa base social, que é 85% da população brasileira. Espero que o governo tenha um mínimo de visão política para escolher o lado certo.
“…a reforma trabalhista, para desmanchar a CLT…”

E os sinais que o sr. Barbosa esta dando na imprensa não são bons, ao retomar a agenda neoliberal-empresarial, da reforma da previdência, para aumentar a idade mínima, a reforma tributária, para consolidar as desonerações e a reforma trabalhista para desmanchar a CLT. A CUT já avisou que vai lutar contra. E nós também estaremos juntos com o movimento sindical. Se o governo mexer na idade mínima da aposentadoria rural, haverá uma revolta no campo, e contra o governo. Estou apenas avisando.

Tenho escutado muitos economistas, empresários, pesquisadores e políticos nacionalistas. E todos têm propostas claras. O problema é que o governo é surdo e auto-suficiente. O governo precisa apresentar urgente um plano de retomada do crescimento da economia, e propôr um pacto entre trabalhadores e empresários que cesse o aumento do desemprego. Nenhum desempregado a mais, a partir de agora.

Ainda sem comentários. (Actualizar)

ARQUIVO


var linkwithin_site_id = 2445455; http://www.linkwithin.com/widget.jsRelated Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

Milenar - Construindo um novo Amanhã

Roteiro para um Mundo Novo

DITIRAMBOS

Poemas, Ensaios, Críticas, Biografias, Tudo Sobre Poesia e Poetas Realmente Importantes. A Poesia em Diálogo com outras Artes. A isso se propõe o Ditirambos. Haroldo de Campos: Não importa de fato chamar o poema de poema: importa consumi-lo, de uma ou outra forma, como coisa.

biobiosaudefeminina

Saúde Feminina & Absorventes Reutilizáveis

Socializando Saberes

Somos o que compartilhamos...

Oceano de Letras

Just another WordPress.com site

Ensaios, Ideias e Reflexões

"Suba ao monte e contempla a terra prometida; mas não direi que entrará nela."

Afeto é deixar-se afetar

Por Alexandra Mandalla

Nadia Gal Stabile - Arte digital

Arte Digital de Nadia Gal Stabile

Farofa Filosófica

Ciências Humanas em debate: conteúdo para descascar abacaxis...

eladiofernandez

Luz sobre sombras. Café cultural.

CARMELIANA

Arte e Literatura

Estudantesporemprestimo's Blog

Just another WordPress.com weblog

Instituto Augusto Boal (blog oficial)

Preservar e fomentar o legado de Augusto Boal

Notícias

Sua melhor fonte de informações no Brasil sobre o ator sul coreano Jung Kyung Ho

EL ROBOT PESCADOR

pescando noticias de aquí y de allá...

Sustentabilidade e Democracia

Contribuindo Para um Mundo Mais Justo

Douda Correria

Nascida em 2013, a Douda Correria tem uma linha editorial muito ténue, tão ténue que quase não se vê, uma linha que mais do que se ver pressente-se nos títulos que por paixão vai dando à estampa. No seu labirinto de afectos encontram-se autores de várias línguas, sendo o que de mais belo há neles a capacidade de inventar sua própria linguagem sem menosprezar a dos outros. É possível que nada disto faça sentido, é até desejável que nada disto faça sentido. Um cavalo alucinado também não faz sentido, no entanto galga e prossegue sob a espora. (Contacto: doudacorreria107@gmail.com - Facebook: https://www.facebook.com/doudascorrerias/)

Saindo das prateleiras

Exterminando as traças e os troços

Leonardo Boff

O site recolhe os artigos que escrevo semanalmente e de alguns outros que considero notáveis.Os temas são ética,ecologia,política e espiritualidade.

radio o proletário

Comuna Libertária - Palavra Libertária

professores contra o escola sem partido

Educadoras, educadores e estudantes contra a censura na educação

JORNALIVRE

O jornalismo em prol da liberdade

RE-EVOLUCIÓN

Combatiendo al fascismo internacional

Hits Perdidos

Em busca do próximo grande hit

Alice Duarte Soluções Sistêmicas

Atendimentos em grupo e individual (presencial e on-line) e workshops teórico-vivenciais. Facilitação de processos de autoconhecimento, solução de conflitos, tomada de decisão, diagnóstico e cura emocional através da Constelação Sistêmica Familiar e Organizacional (Hellinger Sciencia).

Lida Diária

conjuntura política e contextos de luta - por Marcelo Castañeda

%d blogueiros gostam disto:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close