SARAU PARA TODOS – A ENORME RELEVÂNCIA DA CULTURA



Sarau… esta palavra era familiar demais na década de 20, 30 (século 20), quando minha mãe era uma adolescente! Os familiares, amigos, reuniam-se na casa de um deles onde havia piano, levavam violões e outros instrumentos e então a CULTURA podia florescer, ir adiante através da alma daquelas pessoas.
Muitas destas pessoas eram recém chegadas aqui  na cidade de São Paulo, imigrantes vindos  de Portugal, Itália, Espanha, Polônia, Lituânia, Ucrânia, China, Japão e etc.
Porém, no bairro da Mooca onde minha mãe vivia, e eu também, a maioria era descendente de italianos, portugueses, galegos, espanhóis!

A cultura é algo que incomoda muito os tiranos, tanto incomoda, que a primeira coisa que fazem quando as crises começam, é cortar verbas da cultura, extinguem até o Ministério da Cultura, ou pior ainda, perseguem, torturam, matam os artistas, escritores, jornalistas, compositores, poetas e todos que tenham dentro de si a semente viva e eterna da cultura, na verdade todos a possuem, só que geralnente encontra-se adormecida!

Hoje a coisa anda estranhíssima. Estas tais festas populares sazonais impostas pelo governo andam cada vez mais vergonhosas!

Cultura é coisa que brota como capim nas mãos, corações, e alma do povo!
Quem não é povo, não produz cultura, ou quem nunca se sentiu povo, nunca fará cultura!

Sim, definir cultura é coisa para intelectual! Não, falo da cultura que o povo sabe o que é,  e por isso este blog chama-se Sarau Para Todos.

Esta informalidade que eu tento ter por aqui, esta minha liberdade de errar, de ser relapsa em muitas coisas, parece, cooperaram pra que eu percebesse que não poderia ser diferente, mesmo eu tendo enorme amor por tudo que é cultura, inclusive a acadêmica. Já fugi (ou fui fugida) da USP umas 3 vezes, lá não era mesmo o meu lugar, não tenho talento para ser disciplinada nos estudos, meu estado é caótico!

Não existem universidades para quem é caótico, marginal!  Cultura  genuina não se produz em universidades, os protagonistas da cultura não precisam fazer mestrados, nem doutorados, porque a cultura precisa de liberdade.

Só nas praças e ruas é que a cultura pode  caminhar, se as pessoas pudessem conviver muito mais nas cidades, a história poderia ser outra!

A Internet pode cooperar muito com a cultura, lógico, a informação é vital, porém, o disparo de tudo precisa ser feito  na reunião entre as pessoas ao vivo, pisando o mesmo chão! Mas estes tempos de panópticos não tem graça nenhuma…desanimam muito. 

Paro por aqui porque já me perdi ai no meu caos particular! abrações e grazie mille a todos!!

Nadia Gal Stabile – 27 01 2016

INÍCIO 

var linkwithin_site_id = 2445455; http://www.linkwithin.com/widget.jsRelated Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s