CAZUZA – 58 ANOS – 04 DE ABRIL DE 2016







Vida louca, vida breve
Já que eu não posso te levar
Quero que você me leve


Cazuza

 
 
 
Você está vivo. Esse é o seu espetáculo. Só quem se mostra se encontra. Por mais que se perca no caminho.


Cazuza 




Cantando a gente inventa.
Inventa um romance, uma saudade, uma mentira…
Cantando a gente faz história.
Foi gritando que eu aprendi a cantar: sem nenhum pudor, sem pecado. Canto para espantar os demônios, para juntar os amigos.
Para sentir o mundo, para seduzir a vida.


Cazuza 




Tenho amor incondicional pelas pessoas
que entram em minha vida e sinceramente, não sei o quanto isso é bom
nos dias atuais. Talvez esse seja meu pior defeito.


Cazuza 




Se você achar que eu estou derrotado
Saiba que ainda estão rolando os dados…
Porque o tempo, o tempo não pára!


Cazuza 




Olhe o mundo com a coragem do cego,
entenda as palavras com a atenção do surdo, fale com a mão e com os
olhos, como fazem os mudos!


Cazuza 




Flores são flores
Vivas num jardim
Pessoas são boas
Já nascem assim
Flores são flores
Colhidas sem dó
Por alguém que ama
E não quer ficar só


Cazuza


 

http://pensador.uol.com.br/frases_de_cazuza/

 ———————————————–

https://www.youtube.com/watch?v=PjRJZl4_Ze4 

 Burguesia

Compositor: Cazuza/George Israel/Ezequiel Neves


A burguesia fede
A burguesia quer ficar rica
Enquanto houver burguesia
Não vai haver poesia

A burguesia não tem charme nem é discreta
Com suas perucas de cabelos de boneca
A burguesia quer ser sócia do Country
A burguesia quer ir a New York fazer compras

Pobre de mim que vim do seio da burguesia
Sou rico mas não sou mesquinho
Eu também cheiro mal
Eu também cheiro mal

A burguesia tá acabando com a Barra
Afunda barcos cheios de crianças
E dormem tranqüilos
E dormem tranqüilos

Os guardanapos estão sempre limpos
As empregadas, uniformizadas
São caboclos querendo ser ingleses
São caboclos querendo ser ingleses

A burguesia fede
A burguesia quer ficar rica
Enquanto houver burguesia
Não vai haver poesia

A burguesia não repara na dor
Da vendedora de chicletes
A burguesia só olha pra si
A burguesia só olha pra si
A burguesia é a direita, é a guerra

A burguesia fede
A burguesia quer ficar rica
Enquanto houver burguesia
Não vai haver poesia

As pessoas vão ver que estão sendo roubadas
Vai haver uma revolução
Ao contrário da de 64
O Brasil é medroso
Vamos pegar o dinheiro roubado da burguesia
Vamos pra rua
Vamos pra rua
Vamos pra rua
Vamos pra rua
Pra rua, pra rua

Vamos acabar com a burguesia
Vamos dinamitar a burguesia
Vamos pôr a burguesia na cadeia
Numa fazenda de trabalhos forçados
Eu sou burguês, mas eu sou artista
Estou do lado do povo, do povo

A burguesia fede – fede, fede, fede
A burguesia quer ficar rica
Enquanto houver burguesia
Não vai haver poesia

Porcos num chiqueiro
São mais dignos que um burguês
Mas também existe o bom burguês
Que vive do seu trabalho honestamente
Mas este quer construir um país
E não abandoná-lo com uma pasta de dólares
O bom burguês é como o operário
É o médico que cobra menos pra quem não tem
E se interessa por seu povo
Em seres humanos vivendo como bichos
Tentando te enforcar na janela do carro
No sinal, no sinal
No sinal, no sinal

A burguesia fede
A burguesia quer ficar rica
Enquanto houver burguesia
Não vai haver poesia



 

INÍCIO 



var linkwithin_site_id = 2445455;

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...http://www.linkwithin.com/widget.js

Anúncios